A diferença do café gourmet para o tradicional começa pelos grãos. O primeiro, muitas vezes é feito com grão arábica. Ele tem melhor aroma e menos cafeína que o grão robusta, aquele também usado no dia a dia.

Outro ponto que também diferencia a qualidade é a produção. Esse tipo de café apresenta excelente qualidade, que envolve desde a seleção do grão e o cultivo da planta à forma de preparo da bebida, tornando possível obter de um café com nuances diferentes, que se destaca pelo sabor e aroma mais acentuado.

Uma boa torra, com precisão de tempo e calor, resulta em um produto incrível e diferencia um café do outro.

Em um estudo, a Abic (Associação Brasileira da Indústria de Café) concluiu que os consumidores brasileiros ainda não sabem distinguir o café arábica do café robusta, ou o que caracteriza um café gourmet, mas já sabem apontar, relativamente, um bom café. O café arábica é cultivado na América Latina, África, Índia e Indonésia.

Não foi só a variedade de cafés que aumentou no Brasil. O tamanho da dose também. Enquanto aqui, o comum é tomar uma xícara de café, nos Estados Unidos, o normal é um copo. No entanto, o surgimento de novas cafeterias tem mudado esse conceito e o brasileiro passa a experimentar o gosto de tomar um café longo.